Your browser (Internet Explorer 6) is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this and other websites. Learn how to update your browser.
X

O Oscar 2015 resumido em gifs.

O Oscar 2015 resumido em gifs.

E o grande vencedor da noite foi Birdman (o que me fez falhar miseravelmente nas previsões, embora o cenário fosse óbvio) em uma cerimônia arrastada em parte pelo host, em parte porque a cada ano que passa a sensação de mais do mesmo é maior. Mas amamos cinema e adoramos comentar e compartilhar os memes no twitter, o que faz a premiação da academia ser bastante útil.

E como neste momento, todos já leram os mais variados comentários sobre a noite, vamos relembrar em gifs alguns momentos.

Logo na abertura, a presença de Anna Kendrick fez a gente só notar que o host não estava bem quando inciaram os monólogos.

Anna Kencrick

  Bennedict Cumberbatch e o modo britânico de aturar cerimônia longa.

Bennedict Cumberbatch

O meme da Lady Gaga normal apresenta a incomparável Julie Andrews. 
A Incoparável Julie Andrews

Gostei, mas preferia um “decote” mostrando a bunda.
Jennifer Lopez e Capitão Kirk

Homens brancos não sabem enterrar, nem bater palmas.
Aplausos com Wes Andersno 2

Caralho, Wes Anderson, ahahahaha.

Aplausos com Wes Anderson

Capitão Kirk não aprendeu a chorar, não vale Oscar.Capitão Kirk Lágrimas

Esse vale Oscar.

David Oyowelo

Esse momento entre David Oyelowo e Ophra. OWWWNN.

Oprha e David

O prêmio de consolação é ser linda. <3Emma

Octavia Spencer querendo dizer que tem os olhos maiores que o da Emma.

Octavia Espencer

O host tentou de tudo, apelou até para o figurino minimalista. Mas não deu.

Neil Patrick Harris Cueca

E Juliane Moore passou a festa toda emocionada, já treinando para o seu momento.Juliane Moore

Discurso petralha no Oscar.
Patricia Arquette

E Meryl Streep aprovou. O meme do Chuck Norris foi atualizado.Meryl no Maraca

Reed Richards achando que “everythint is awesome”
Milles Terrer

Já o Robert Duvall, não ficou impressionado.Robert Duvall

Como é que está a apresentação do host, David?

Como está o host

O meme do Sean Penn reaça.
Sean Penn

Michael Keaton, o que mais merecia levar prêmio por Birdman, sendo foda.
Keaton

O reencontro de John Travolta e “Adele Dazeen”.

Adele Dazeen e John Travolta

Meryl Streep não se convenceu com o papel de homem do Travolta.
Meryl constrangida

Todo mundo na platéia recebeu um Oscar de lego e sabe quem não estava lá pra receber? Ele mesmo! Leonardo DiCaprio.Todo mundo levou o seu Oscar de lego

Meryl Streep manda um beijo de despedida até a próxima indicação dela ano que vem.Meryl Beijinho

Gifs by giphy.com

Oscar 2015 – Previsões.

Oscar 2015 – Previsões.

Oscar-2015-palpites

Meus palpites isentos de qualquer precisão técnica para o Oscar 2015 vocês conferem abaixo.

Melhor Documentário:

Vai ganhar Citizenfour. Da lista, só assisti Virunga e adoraria que levasse, mas ultimamente o Oscar de melhor documentário vem premiando temas político-econômicos. Diria que tem 85% de chances, ahahahaha.

politizado

Melhores Efeitos Especiais:

Vai ganhar Interstelar, pela junção sempre eficiente entre efeitos práticos e digitais que o Nolan costuma empregar em seus filmes.

Melhor Mixagem de Som:

Vai ganhar Birdman. A mistura entre os sons do teatro, da Times Square, as baterias, as porra toda é linda.

Melhor Edição de Som:

Vai ganhar Sniper Americano. Penso só nas explosões e sons de tiro, mas é bem fácil Birdman levar também.

michael bay gifs (7)

Melhor Canção:

Vai ganhar Lost Stars. O mais óbvio seria a canção de Selma, mas arrisco em mais uma vitória do John Carney pela coesão histórica, afinal todos ama “Once”. Ou não?

Trilha Sonora:

Vai ganhar A Teoria de Tudo. Que não tem nada de brilhante, mas pontua tanto o filme a todo o instante que certeza que acabará sendo a mais lembrada na cabeça dos votantes.

Maquiagem:

Vai ganhar O Grande Hotel Budapeste. O principal concorrente é aquela desgraça de maquiagem de Foxcatcher que chama atenção demais para si e prejudica a atuação do Steve Carell.

Montagem:

Vai ganhar Boyhood. Mas Whiplash também tem chances e se ganhar, tenho uma indefinição quanto a melhor filme.

Figurino:

Vai ganhar O Grande Hotel Budapeste. Óbvio.

Desenho de Produção:

Vai ganhar O Grande Hotel Budapeste. Se alguém pensa que não vai dar Budapeste aqui, pode internar.

Melhor Fotografia:

Vai ganhar Birdman. Segundo ano consecutivo do Lubezki, mas quem sabe não tem uma surpresa com Ida?

Melhor Animação:

Vai ganhar O Conto da Princesa Kaguya. Sem o equivocadamente queridinho Uma Aventura Lego na disputa, acho que vai pesar a comoção pelo provável fim do estúdio Ghibli (que Buda o tenha), e o filme merece. Mas o mais óbvio é Como Treinar Seu Dragão 2.

Melhor Filme Estrangeiro:

Vai ganhar Ida. Pela estética deslumbrante e hipnotizadora, mas ficaria feliz com a vitória de Tangerinas.

VOLTA

Melhor Roteiro Original:

Vai ganhar O Grande Hotel Budapeste. Venceu o prêmio do sindicato de roteiristas e porque merece.

Melhor Roteiro Adaptado:

Vai ganhar Sniper Americano. Esse eu realmente não consegui fechar um palpite com mais firrrrmeza, a escolha mais óbvia seria O Jogo da Imitação que levou o prêmio do sindicato, mas tem cara de filme que não vai levar nada, e acho que pelo prestígio de Eastwood e pelo fato do filme dele não ter chance em mais nada de relevante, deve ficar com ele. Esse mesmo argumento poderia dar chances para o Vício inerente do Paul Thomas Anderson, mas o filme foi totalmente ignorado nos EUA.

Melhor Atriz Coadjuvante:

Vai ganhar Patricia Arquette. Barbada.

Melhor Ator Coadjuvante:

Vai ganhar J. K. Simmons. Tá na cara.

WHIPLASH

Melhor Atriz:

Vai ganhar Juliane Moore. Só não vê quem não quer.

Melhor Ator:

Vai ganhar Michael Keaton. Admito que Eddie Redmayne é o favorito e pelo histórico do Oscar de premiar biografias ou deficientes (aqui temos um combo) como cito nesse post, o interprete do Hawking desponta como favorito, mas vou arriscar no Keaton porque gosto de viver perigosamente.

To-live-dangerously

Melhor Diretor:

Vai ganhar Richard Linklater. A partir daqui, muitos apostam em divisão de prêmios entre Birdman e Boyhood. Iñarritu como diretor e Boyhood como Filme ou Linklater como diretor e Birdman como filme. Ambos tem ótimos motivos para ganhar, o esforço técnico comandado por Iñarritu para forjar um “plano sequência” único e o esforço técnico de tocar um projeto de 12 anos. Mas sei lá, eleger um diretor mexicano é tão 2014.

Melhor Filme:

Vai ganhar Boyhood. Aqui retorno para o que disse lá em cima, caso Boyhood não leve na categoria de montagem, acredito mais nas chances de ocorrer a manjada divisão de prêmios e assim Birdman pode levar.

É isso. Amanhã antes de vocês me zoarem eu venho aqui e edito tudo para dizer que acertei. :P

Princesas da Disney enfrentado vilões do cinema.

Princesas da Disney enfrentado vilões do cinema.

Mais uma coletânea de ilustrações envolvendo as preferidas de 11 entre 10 artistas, as princesas da Disney, que dessa vez, se encontram face a face com vilões icônicos do Cinema. As ilustrações são de José Rodolfo Loaiza, que já fez outros trabalhos envolvendo as personagens como a série Disaster Land onde elas usam drogas entre outras ações não recomendáveis para menores.

Coringa e Rapunzel2 1146496_10151514000901673_981462380_n-600x478 disneyvillains3 disneyvillains4 disneyvillains6 disneyvillains8

Vídeo: Teaser Trailer Birdman Returns

Vídeo: Teaser Trailer Birdman Returns

Do fundo do baú, teaser trailer do filme do clássico de 1992, Birdman Returns, com Riggan Thomson.

Lista de Cinema (63) – Os bebês mais falsos do Cinema.

Lista de Cinema (63) – Os bebês mais falsos do Cinema.

Sniper Americano, novo filme daquele republicano que conversa com cadeiras vazias, mas que todo mundo adora, Clint Eastwood, acaba de estrear nos EUA e mesmo com as acusações de xenofobia ou o fato do filme ter sido um absurdo sucesso, faturando mais que o dobro do antigo recorde de bilheteria para o mês de janeiro, só se ouve falar mesmo nas cenas com o bebê do protagonista que é uma das coisas mais ridiculamente falsas que já presenciamos nos cinemas. Dito isso, resolvi fazer uma lista com esse e outros bebês que acabam com a suspensão da descrença.

 .

TOP 5 – Os bebês mais falsos do Cinema.

Menção Honrosa:

Uma ingrata lembrança ao “baby Alien”, embora a cena ainda seja uma das mais tensas do filme, construída com perfeição por Ridley Scott, é inegável que o efeito do Alien envelheceu mal e é risível quando o bicho sai correndo.

Alien Chestbuster Fake

 .

5º – Trainspotting.

Eu me aterrorizava com essa cena quando era mais jovem e assistia o filme em um VHS todo surrado em um TV de 21″, mas revendo recentemente em mídias digitais a cena torna-se apenas bizarra.

Trainspotting Bebê Falso

.

4º – O Filho do Maskara.

Aquele famoso gif Dancing Baby que existe desde os primórdios da Internet é mais realista que o bebê visto nessa continuação onde absolutamente nada se salva.

O Filho do Maskara Bebê Falso

.

3º Cold Mountain

Nesse caso trata-se de um bebê real, pelo menos espero que seja, o problema é a escala, a porra do bebê é recém-nascido e é enorme, olhem a cabeça do moleque!? É maior que a cabeça da mãe interpretada pela Natalie Portman, parece o bebê jupiteriano do Chapolim Colorado, se Luke e Leia nasceram desse tamanho, fica explicado porque Padmé Amidala perdeu a vontade de viver.

Cold Mountain Bebê Falso

.

2º Sniper Americano.

Como a lista foi pensada por causa desse filme, pensei em não colocá-lo, mas não seria justo, o boneco é muito falso, a explicação dada pelo roteirista em sua conta no twitter (e apagada em seguida) foi que o bebê foi improvisado de última hora quando o bebê real que faria a cena foi acometido por um súbita febre. Faz sentido, até porque as filmagens foram realizadas em um cronograma apertado em virtude do baixo orçamento, não tinha como adiar a gravação. Acredito que a partir disso, seguiram-se outros erros, ao pré-visualizar no monitor, Clint que não deve ter mais uma visão muito boa pode ter achado que a cena estava ok e ninguém ia perceber. Lol.

American Sniper Bebê Falso

Reparem no Bradley Cooper tentando fazer o bebê parecer vivo mexendo a mãozinha dele com o polegar. AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

The Baby In "American Sniper" Is The Fakest Baby In Movie History

.

1º Crepúsculo.

Mas não foi dessa vez que superaram a pequena Renesmee de “A Saga Crepúsculo Amanhecer”, para combinar com o nome escroto da criança, os técnicos em efeitos especiais se esforçaram para criar um “autêntico” bebê CGI bizarro.

Crepúsculo Bebê Falso

Aliás, a Renesmee de Amanhecer só perde para a própria Renesmee animatrônica que não foi utilizada no filme e que vocês podem conferir abaixo:Crepúsculo Bebê falso 2

Sem dúvida, isso seria o ponto alto de toda a Saga Crepúsculo, uma pena terem descartado.

Pôsteres dos indicados ao Oscar 2015 recriados em Lego.

Pôsteres dos indicados ao Oscar 2015 recriados em Lego.

Assim como os pôsteres honestos, não se repercute uma premiação do Oscar sem pôsteres em Lego dos indicados. Um dúvida: Se Uma Aventura Lego fosse indicado, recriariam o pôster com humanos?

 Para ver todos, clique aqui.

Pôsteres dos indicados ao Oscar 2015 com títulos honestos.

Pôsteres dos indicados ao Oscar 2015 com títulos honestos.

Como de costume, o College Humor divulgou os seus pôsteres com títulos honestos dos indicados ao Oscar de Melhor Filme, e também como sempre, alguns engraçados, outros nem tanto, confira alguns abaixo:

Boyhood vem com uma referência ao vencedor do ano passado, já prevendo a possível vitória do filme talvez.

undefined

Keaton, Keaton, Keaton, Birdman, Keaton, Keaton, Keaton.


undefined

Verdade. Um Sniper Americano Contra o Terror na Hora mais Escura.


undefined

Em The Imitation Game, temos uma boa tentativa do Benedito Contorpilow de parecer humano, mas pareceu uma imitação.

undefined

É possível transar com Stephen Hawking? Será essa a resposta? A Teoria de Tudo?

undefined

Para ver todos os pôsteres, clique aqui.

Finalmente, Tubarão 19!

Finalmente, Tubarão 19!

Continua parecendo falso.

Lista de Cinema (62) – Razões para apreciar Star Wars Episódio I – A Ameaça Fantasma.

Lista de Cinema (62) – Razões para apreciar Star Wars Episódio I – A Ameaça Fantasma.

Esse ano, a saga definidora da cultura pop retorna aos cinemas, sob nova direção e com a difícil missão de se despedir dos antigos e adorados heróis e ao mesmo tempo introduzir novos personagens com carisma suficiente para, como diria o Mestre Yoda, garantir longa vida e próspera à série (Haters gonna Hate).

Como fã da série, mas longe de ser xiita, é muito provável que eu faça vários posts ao longo do ano como preparação e já inicio com a difícil tarefa de convencer os haters de que A Ameaça Fantasma é um bom filme e merece ser respeitado dentro da saga, sim, Lucas toma decisões incrivelmente estúpidas em alguns momentos, mas não superam os bons momentos, e além disso, os fãs parecem não perceber que ele já tomava decisões duvidosas na primeira trilogia sendo sabotados pela própria memória afetiva que aqueles filmes despertam.

Alguns desses fãs são tão pedantes, que criaram a Ordem Machete que para eles é a única correta para assistir a Saga, que seria nessa ordem: Uma Nova Esperança, O Império Contra-Ataca, depois em um flashback de dois filmes, acompanharíamos O Ataque dos Clones e A Vingança dos Sith, até terminar com O Retorno de Jedi. Assim, entre outras coisas, seria preservada a revelação de que Darth Vader é o pai do Luke e mais importante (para eles), se ignoraria completamente A Ameça Fantasma que seria um filme inútil.

A ordem Machete em si, já é uma grande bobagem, é só assistir aos filmes na ordem do cinema que tudo é preservado, saber como acaba a trilogia prequel não diminui os filmes, o importante é ver como chegamos aquele momento, como as peças se encaixam, a sequência, também ignora que as duas trilogias, tem os seus próprios arcos dramáticos que ficam completamente desorganizados, ou seja, eles sabotam até a trilogia original que tanto dizem amar. Mas o pior dela é realmente a criancice de querer descartar uma peça do cânone que é o primeiro, e aposto que quem faz isso, também rever o filme direto, mas não assume. Dito isso, a proposta aqui é tentar mostrar os pontos positivos de A Ameaça Fantasma.

.

Top 5 –  Cinco ótimas razões para apreciar Star Wars A Ameaça Fantasma ou  “como aprendi a parar de me preocupar e amar a bomba”.

5º – A escala épica que a saga precisa.

Star Wars A Ameaça Fantasma é visualmente deslumbrante, hoje pode parecer lugar comum, mas as 1999, as tomadas aéreas de Coruscant e Naboo traziam uma escala inédita para os cinemas, há quem diga que isso é um erro, pois não combina com a primeira trilogia que se passa anos depois e conseqüentemente, deveria ser mais avançada. Mas a intenção foi justamente mostrar a prosperidade e sofisticação da república em relação a decadência moral e cultural provocada pelo império, no mais, a trilogia original é centrada nas batalhas que ocorrem na periferia da galáxia, de onde partem os ataques da Aliança Rebelde. A direção de Arte é soberba e imaginativa, os efeitos especiais continuam consistentes 16 anos depois, as criações digitais não apresentam o flickering tão comum naquela época. Outra reclamação comum é do excesso de CGI, mas como vocês podem ver nesse post, Lucas usou mais maquetes de cenários e miniaturas de naves em A Ameaça Fantasma do que em todos os filmes anteriores. E se a trilogia original inspirou centenas de outros filmes nas décadas seguintes, hoje, podemos dizer o mesmo da nova trilogia, que ainda que em menor grau, também foi muito copiada pelo cinema de fantasia e ficção científica, repare a semelhança da primeira e rápida aparição de Minas Tirith em A Sociedade do Anel e como ela lembra as tomadas aéreas de Naboo. Star Wars merecia essa grandiosidade, é claro que não pode ser apenas isso, além da casca, precisa do conteúdo e como veremos nos próximos tópicos, o filme tem.

Minas Tirith e Naboo, A Ameaça Fantasma moldou o cinema de fantasia posterior.

.

4º – Expansão do Universo.

Além dos novos planetas, a mitologia também foi expandida, conhecemos o Conselho Jedi e o modus operandi dos cavaleiros na ótima sequencia inicial do filme, onde Qui-Gon Jinn e Obi-Wan Kenobi invadem a estação da federação do comércio, os Jedis correm em uma velocidade absurda, usam a Força para destruir dróides com um leve balançar de mãos e usam o sabre-de-luz para rebater tiros e derreter enormes portas de aço, falando em sabre, agora temos eles em formato duplo e roxo! As disputas envolvendo a federação do comércio e as movimentações no senado galático montam uma trama política crível e mantém um bom suspense sobre as causas da queda da república. Muitos ficaram putos com os coitadinhos dos midi-chlorians, por diminuir o misticismo envolto na Força, o que é uma grande bobagem, não diminui em nada, é possível ver, por exemplo, que o Mestre Yoda não liga a minima para o fato do jovem Anakin ter uma quantidade a cima do normal destas formas de vida microscópicas, ou seja, digamos que é apenas uma forma científica que alguns Jedis usam para explicar a Força, mas o misticismo envolto nela continua sendo o mais importante, fazendo uma analogia ruim (mas foi a primeira que me veio a mente), é como o Papa que recentemente afirmou que a Teoria da Evolução está correta e que não anula a existência de um criador, aliás, eu vejo as midi-chlorians como um conceito que  Lucas introduziu justamente para tentar explicar que um dos motivos para a derrocada dos Jedis foi o desvirtuamento de suas próprias crenças, algo que Darth Sidious usa para seduzir Anakin no Episódio III ao explicar as maravilhas da sabedoria Sith.

.

3º – Lutas com Sabre-de-Luz realmente empolgantes.

A Ameaça Fantasma tem as lutas com Sabres mais bem coreografadas entre todos os seis filmes, enquanto na trilogia original elas permaneciam sempre lentas, com poucos movimentos, em O Ataque dos Clones e A Vingança dos Sith, elas se tornaram sem expressividade pelo excesso de CGI, vejam a luta contra o General Grievous, ele simplesmente fica girando os quatro sabres como um helicóptero, enquanto Obi-Wan tenta se defender, praticamente não identificamos nada. Já as lutas contra Darth Maul são ótimas, a primeira no deserto de Tatooine tem um ótimo tom de urgência, revela um vilão realmente ameaçador, além de contar com uma fotografia belíssima, já a batalha final com os saltos impossíveis e o sabre-de-luz duplo é realmente algo memorável.

.

2º Trilha Original de John Williams.

A trilha original de John Williams para a o filme é um espetáculo, do mesmo nível da série clássica, He is the Chosen One, Augie’s Great Municipal Band e Duel of the Fates estão entre as minhas canções preferidas da Saga, está última é a melhor da nova trilogia, quiçá, de todos os filmes. Impossível não se empolgar com a “Ópera Espacial”, duvidam? Fiquem com 10 horas de Duel of the Fates. Ah sim, já que falei em canções, vale ressaltar o trabalho absurdo de bom da edição e mixagem de som.

.

1º – George Lucas só queria poder dar uma alegria para o povo, para essa gente que sofre tanto todos os dias.

Não culpem o Tio George, foram os fãs que pediram por novos filmes, e George Lucas fez de tudo para entregar o melhor material possível, mesmo com a pressão das comparações, da necessidade de expandir o universo e de linkar de maneira coerente os eventos dos novos filmes com a trilogia clássica, ele conseguiu reintroduzir o universo com eficiência, montou o tabuleiro, que foi desenvolvido nos episódios seguintes. Voltando a “Ordem Machete”, é tolice acreditar que dá pra ver Star Wars O Ataque dos Clones sem A Ameaça Fantasma e entender tudo, o primeiro ato do Episódio II, em Coruscant (que aliás é fabuloso, um noir neon que lembra muito Blade Runner) não faria o menor sentido sem o filme anterior. Sim, ao querer introduzir um novo arquétipo do “holy fool” com o Jar Jar Binks, ele errou feio, muito feio, mas o C3PO não ficava muito atrás em aborrecimento na trilogia clássica, a vantagem do droid é que ele tinha uma química perfeita com o R2-D2, e Lucas ouviu o recado dos fãs e diminuiu drasticamente a participação do Gunganiano, outros pontos falhos, a concepção imaculada de Anakin, também não fica atrás da tolice de Luke e Leia serem gêmeos, mesmo depois de criar um triangulo amoroso no primeiro filme, hoje nós estamos tão acostumados com isso, que nem percebemos o quanto era inútil e estranha essa revelação, a trilogia clássica também entregou os infantis Ewoks, ou seja, Lucas não infantilizou a Saga em A Ameaça Fantasma, ele já havia feito isso lá nos anos 80, a questão é que nossa memória afetiva nos impede de perceber. E o filme também introduziu personagens a altura da trilogia clássica, Amidala é tão interessante quanto Leia, Qui-Gon Jinn, vivido pelo eterno mentor Liam Neeson segura bem a difícil tarefa de ser o novo Alec Guiness/Ben Kenobi, o Obi-Wan do McGregor e o Mace Windu do Jackson tem pouco a fazer no filme, mas crescem substancialmente nos filmes seguintes, algo já esperado, afinal trata-se apenas da introdução de uma nova trilogia. Para finalizar, Lucas enche o filme com divertidos Easter Eggs, desde a aparição do E.T. no Senado Galático ou do Indiana Jones na platéia da Corrida de Pod, até pequenos detalhes que remetem a trilogia clássica, personagens da cantina Mos Eisley, diálogos clássicos em novos contextos. Em suma, ele quis divertir, no processo irritou aqui e ali, mas foi bem sucedido em entreter, as pessoas esquecem que a Saga é uma grande homenagem ao sub-gênero “B” das “space operas” e clichês e tosquices são inerentes a ela.

Indy procurando uma cadeira para sentar e assistir a corrida de pod.

P.S. A intenção não foi dizer que o filme é um obra-prima, problemas nele também existem aos borbulhões, e continua sendo o mais fraco entre todos os seis filmes, a ideia foi só destacar os pontos positivos e dizer que o filme não é descartável como alguns fãs xiitas pensam.

.

Bônus: Um dos maiores críticos de todos os tempos, Roger Ebert, deu nota quase máxima para o filme, o qual ele chama de “uma conquista surpreendente no cinema imaginativo”, concordo plenamente. Leiam a resenha dele aqui.

.

Papo de Cinema: Prevendo os maiores fracassos e os maiores sucessos de bilheterias do Cinema em 2015.

Papo de Cinema: Prevendo os maiores fracassos e os maiores sucessos de bilheterias do Cinema em 2015.

Não é preciso dons clarividentes para tentar descobrir quais filmes irão flopar nas bilheterias ou os que serão grandes êxitos comerciais, analisando campanha de marketing, momentos dos atores, gênero e enredo do filme, etc., é possível ter uma ideia. Dito isso, abaixo deixarei minhas apostas de quais filmes serão fracassos  e quais serão as cinco maiores bilheterias do ano. Vou me referir aos números das bilheterias norte americanas, alguns desses “fracassos”, por exemplo, podem conseguir amenizar os prejuízos com as bilheterias internacionais.

Cinco possíveis fracassos de bilheteria do Cinema em 2015.

Mortdecai [Estados Unidos, 2015].

Custo: Aproximadamente 60 Milhões de Dólares.

Vai arrecadar: 25 Milhões de Dólares.

Depp protagonizou dois fiascos gigantescos recentemente, O Cavaleiro Solitário e Transcendence, mas o problema nem é esse, o problema é que trata-se de um tipo de humor que não está na moda, e se os trailers de comédia costumam mostrar as melhores piadas, o negócio fica mais feio para o filme, porque não tem nenhuma cena engraçada.

 

Mad Max Fury Road  [Mad Max – Fury Road, Estados Unidos, 2015].

Custo: Entre 100 e 150 milhões de Dólares

Vai arrecadar: 70 Milhões de Dólares.

Produção problemática que se estendeu por anos com estouro de orçamento, teve um trailer empolgante divulgado recentemente que lembrou muito a estética do segundo e melhor filme da série. E esse que seria o maior trunfo, se pensarmos em qualidade, também pode ser a ruína, se pensarmos no gosto do público atual, o filme não parece atraente para o expectador médio de hoje, as chances de fracassar como outras continuações ou refilmagem trazidas dos anos 80 (Robocop, Total Recall, e para pensarmos em Austrália, Crocodilo Dundee :P) são grandes, para piorar, o filme estreia na semana seguinte a Os Vingadores 2 que ainda estará roubando todas as atenções..

 

The Martian [The Martian, Estados Unidos, 2015].

Custo: Estimativa de 140 milhões de Dólares.

Vai arrecadar: 75 milhões.

Analisando as últimas bilheterias de Ridley Scott, vemos que seu melhor número foi Prometheus, com 124 milhões de dólares, valor abaixo do custo da produção, e tendo em vista a gigantesca campanha de marketing que o filme recebeu, foi um número bem fraco, o filme foi salvo pelas bilheterias internacionais. O mais recente, Êxodo: Deuses e Reis, terá dificuldade para chegar aos 70 milhões de dólares, sendo que custou o dobro disso. Outro ponto é que trata-se de uma ficção científica que vem no embalo de Interestelar, que foi bem nas bilheterias, mas dividiu opiniões, o que já diminui interesse no gênero. E por último, tem o fator Marte, há uma “maldição” envolvendo o Planeta Vermelho, todos os filmes que o envolvem são destinados ao fracasso, só para citar alguns exemplos: Marte Precisa de Mães, Marte Ataca, Planeta Vermelho, Missão: Marte e John Carter. Lembro apenas de O Vingador do Futuro ter sido bem sucedido, e mesmo assim, se levarmos em conta que Schwarzenegger estava no auge da carreira, a bilheteria não foi tão alta assim.

 

O Exterminador do Futuro: Gênesis.  [Terminator – Genisys, Estados Unidos, 2015]

Custo: 170 Milhões de Dólares.

Vai arrecadar: 130 Milhões de dólares.

Analisando o alto custo da produção, a bilheteria dos dois últimos filmes da franquia que arrecadaram menos do que custaram (o quarto filme faliu a produtora que conduziu o projeto) e também as bilheterias do próprio Schwarzenegger que há mais de uma década não consegue um êxito comercial, já dá para ter uma noção. Outro ponto que pode afastar o público é que o filme aparenta ter uma trama bastante complexa, talvez a mais complexa de toda a série. E apesar de nós cinéfilos, adorarmos isso, o público médio que lota as salas e que foram responsáveis pela diminuição das sessões legendadas em favor das dubladas, não curtem. O filme pode até faturar um pouco mais que minha previsão, mas duvido muito que ultrapasse os 170 milhões que custaram a produção.

 

O Destino de Júpiter [Jupiter Ascending, Estados Unidos, 2015]

Custo: 175 milhões de dólares.

Vai arrecadar: 40 milhões de dólares.

O Destino de Júpiter, sem dúvida, será o maior abacaxi do ano, parece que até a própria Warner desistiu do filme, tirando do verão americano do ano passado para Fevereiro de 2015, um mês sempre fraco de bilheteria. Os pontos contra o filme: É história original, assim não tem uma base de fãs da literatura ou de qualquer outra origem como a maioria dos blockbusters que inundam os cinemas todos os anos; é dos irmãos Wachowskis que apesar de suas criações terem uma estética sempre interessante, não conseguiram agradar esse público médio depois de Matrix; e por último, o melhor parâmetro para o filme, se pensarmos em semelhanças, nos últimos anos foi o fracasso colossal John Carter. Uma pena, pois aparenta ser algo bem maneiro, mesmo sem ter visto, já acho o nome da protagonista, Jupiter Jones, um dos melhores e mais bem pensados dos últimos anos, além da clara referencia ao título, tem repetição das iniciais, algo recorrente nos quadrinhos e Jones é uma homenagem a Indiana Jones, protagonista da melhor aventura de todos os tempos, mais nerd impossível.

Outros fracassos certos: O Sétimo Filho, Agente 47, Max Steel e San Andreas.

.

Agora tentarei acertar quais serão as 5 maiores bilheterias do ano na ordem correta.

 

As cinco possíveis maiores bilheterias do Cinema em 2015.

007 Spectre [Estados Unidos, 2015].

Custo: Entre 250 e 300 milhões de Dólares.

Vai arrecadar: 310 milhões de dólares.

A pequena janela entre o início das filmagens em Dezembro/14 e o lançamento do filme em Novembro/15 e o fato de, como de costume, tratar-se de uma produção locada em diversos países, elevaram o orçamento a astronômicos 300 milhões de dólares, rumores de que se trata da produção mais cara da história, e-mails vazados da Sony (uma das distribuidoras) revelam as reuniões para diminuir o orçamento cortando algumas cidades do roteiro. Mas mesmo com o custo assustador, o filme será um sucesso, alcançará  nos EUA e Canadá bilheteria semelhante a de Skyfall, pouco mais 300 milhões de dólares, esse é o teto do espião por lá, entretanto, Bond sempre foi muito bem sucedido internacionalmente, e certamente chegará novamente a casa do bilhão.

 

Velozes e Furiosos 7 [Furious 7, Estados Unidos, 2015]

Custo:175 milhões de dólares.

Vai arrecadar: 350 milhões de dólares.

A franquia vem aumentando a bilheteria gradativamente, eu mesmo que odiava a série, passei a gostar no sexto filme, mas um outro fator irá elevar ainda mais a bilheteria do filme, a trágica e precoce morte de um dos astros, Paul Walker, irá levar muitas pessoas aos cinemas num efeito parecido com o de Batman O Cavaleiro das Trevas que faturou o dobro de Batman Begins, mais de 500 milhões de dólares só nos EUA e Canadá, mas como Paul Walker não era um Heath Ledger e não trará uma atuação soberba que gere boca a boca, aposto em 350 milhões de dólares, 100 milhões a mais que o sexto filme.

Jogos Vorazes A Esperança Parte 2  [The Hunger Games – Mockinjay Part 2, Estados Unidos, 2015].

Custo: 125 milhões de dólares

Vai arrecadar: 380 milhões de dólares.

A conclusão da saga “Battle Royale with Cheese” é barbada, até mesmo a arrastada primeira parte de A Esperança que não tinha praticamente nada para mostrar, já ultrapassou os 300 milhões, é natural que esta segunda parte, que sairá após lançamento em Home Video do filme anterior (que dará a chance de mais pessoas conferirem), conseguirá um pouco mais.

 

Star Wars VII [Star Wars The Force Awakens, Estados Unidos, 2015].

Custo: 175 milhões de dólares.

Vai arrecadar: 470 milhões de dólares.

Os únicos filmes da saga que ultrapassaram a marca dos 400 milhões em solo norte americano foram justamente as primeiras partes das duas trilogias anteriores, Uma Nova Esperança e A Ameaça Fantasma, e depois de um hiato de 10 anos, os fãs estarão novamente sedentos, o retorno de alguns dos queridos personagens clássicos também será uma influência positiva. Mas em fim, o retorno de Star Wars é um verdadeiro evento pop, não existe a possibilidade de fracasso, e só não será a maior bilheteria do ano, porque na última década surgiu o universo cinematográfico Marvel.

Os Vingadores A Era de Ultron [Avengers: Age of Ultron, Estados Unidos, 2015].

Custo: 250 milhões de dólares.

Vai Arrecadar: 650 milhões de dólares.

A nova reunião de heróis da Marvel arrecadará absurdos, mas ainda não creio que ultrapassará os inacreditáveis 700 milhões de dólares de Avatar, ficará na mesma média da primeira reunião, acredito nisso por dois motivos, o primeiro é que não é mais novidade (como foi Avatar no 3D e o primeiro Vingadores pela reunião de super-heróis) e segundo que não tem um novo grande nome, os heróis acrescentados são pouco conhecidos, caso o Homem-Aranha integre o elenco futuramente, a porra ficará séria.

Outros êxitos comerciais que deverão ficar com bilheterias entre 180 e 300 milhões de dólares: As animações Divertida Mente, O Bom Dinossauro e Minions, além de Missão: Impossível 5, Jurassic World, Tomorrowland, Homem-Formiga, Pixels e Ted 2.

E é isso, deixem nos comentários as suas apostas e vamos ver no final do ano quem acerta mais. ;)